TV alesp cobre a Audiência Pública em defesa das Creches da USP; Waldyr Jorge nega os problemas

TVAlesp cobre a Audiência pública em defesa das Creches da USP, que aconteceu no último dia 27 de abril, na Assembléia Legislativa de São Paulo. A reportagem está bem estruturada e mostra os grandes problemas que se apresentam dentro das Creches/Pré-Escolas da Universidade de São Paulo.

A Reitoria enviou como representante o superintendente de assistência social, o Prof. Waldyr Jorge, que nega todos as evidências de desmonte e afirma que a situação é temporária, mas não dá prazo para solução. Ele manteve a negativa de entrada as crianças e afirmou que desconhece os planos de atendimento feitos pelas Gestões de cada uma das cinco creches, que já foram entregue a ele a mais de 60 dias e propõe, um plano emergencial, para atender 89 das 141 vagas cortadas sem a necessidade de contratação de novos funcionários. O restante das vagas podem ser preenchidas com a contratação de 17 funcionários.

Jornal do Parlamento – Luta contra o fechamento das creches da USP

Creche Oeste recebe mais de 1100 visitantes entre 2009 e 2014

Nos seus mais  de 30 anos de existência, as Creches/Pré-Escolas da USP se tornaram serviços de excelência e referência nacional e internacional, tanto no que se refere ao cuidar/educar, como no campo de estágios e pesquisas. Elas são nacionalmente consideradas instituições modelo, fazendo parte dos três dos grandes pilares da Universidade de São Paulo, o Ensino, a Pesquisa e a Extensão.

A Creche Oeste, localizada ao lado a Prefeitura do Campus Butantã, assim como a Creche Central, fez um levantamento sobre as atividades realizadas entre 2009 e 2014. Nesse período, os funcionários e professores dessa unidade apresentaram  55 trabalhos em congressos, seminário, aulas, oficinas, entre outros eventos.

Também recebeu 1165 visitantes da rede municipal, cursos de graduação e pós-graduação e visitantes internacionais nos últimos cinco anos, por exemplo o Centro de Educação Infantil do CEU Formosa. Ainda nesse período, recebeu 123 estagiários das mais diversas áreas como Pedagogia, Fonoudiologia, Enfermagem, Comunicação e Artes,  Psicologia, Odontologia e Educação Física.

Ainda nos último cinco anos, foi campo de pesquisa para o desenvolvimento de 25 projetos, como doutorados, mestrados, iniciação científica, e também diversos projetos de pesquisa de docentes da USP como projetos de colaboração internacional (Japão e Alemanha) e um projeto temático.

E como destaque a Creche Oeste foi assunto de 06 reportagens da mídia, sendo uma das mais relevantes uma reportagem do site UOL Educação mostrando como as Creches da USP são inclusivas, segue o link abaixo.

Tabela com os dados atualizados da Creche Oeste:

Dados Creche Oeste

Creche Inclusiva

Creche Central recebeu 1249 visitas e 121 estagiários entre 2009 e 2014

Ao contrário do que muitos da comunidade uspiana acreditam, as Creches/Pré-Escolas da universidade não “cuidam” de crianças. Além de educá-las, esses centros de ensino infantil de excelência produzem conhecimento, recebem estagiários, são campos para pesquisas e modelos para outros estabelecimentos de ensino.

A Creche Pré-Escola Central, localizada na entrada principal do campus Butantã, fez um levantamento sobre as atividades realizadas entre 2009 e 2014. Somente nestes cinco anos, seus educadores apresentaram 59 trabalhos em congressos, seminários, colóquios e demais eventos acadêmicos.

Durante o mesmo período, recebeu 121 estagiários de faculdades tão distintas como Pedagogia, Fonaudiologia, Enfermagem, Educação Física, Psicologia e da Escola de Comunicações e Artes (ECA).

Ao mesmo tempo, foi tema ou campo para a realização de 30 teses de doutoramento, dissertações de mestrado e pesquisas de iniciação científica.

Recebeu, ainda entre 2009 e 2014, 1.249 visitas –monitoradas– de pesquisadores de todo o Brasil e do Exterior, além de funcionários da rede municipal de educação de São Paulo e alunos de cursos de pós-graduação e graduação.

Foi tema de 27 reportagens de jornais, revistas e programas televisivos ou transmitidos pela web.

Como peça fundamental de uma universidade de qualidade, as Creches/Pré-Escolas de excelência da USP desempenham seu papel de ensinar, fazer pesquisa e estender o conhecimento produzido para a comunidade externa.

Veja a tabela com os dados atualizados no link abaixo:

CRECHE CENTRAL Quadro de pesquisas, estágios, visitas, afins_atualizado abril 2015

Agência de notícias da Alesp relata audiência pública

A agência de notícias da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) destacou em seu portal a audiência pública realizada na última segunda-feira, dia 27.

A reportagem relata a negativa do superintendente da SAS, Waldyr Jorge, de que as creches fechariam. Informou ainda que: “O deputado Giannazi somou-se às críticas à direção da USP e ao descumprimento da LC 1.202/2013. Garantiu aos presentes que levará o caso, assim como o problema das creches, ao Ministério Público estadual. Na reinstalação da Comissão de Educação e Cultura, Giannazi informou que pretende convidar o reitor da USP para falar destes problemas. Ele citou ainda o artigo USP, creches e machismo, do professor Virgílio Afonso da Silva, publicado no jornal Folha de S.Paulo”.

Veja a íntegra da reportagem no link abaixo:

http://www.al.sp.gov.br/noticia/?id=363997

Folha de S Paulo publica carta de mãe indignada

A seção de cartas do jornal Folha de S Paulo, conhecida como Painel do Leitor, publicou hoje, dia 28 de abril, carta de uma mãe da Creche/Pré-Escola Central.

Na missiva, a mãe comenta o artigo publicado ontem e se mostra indignada com o contínuo desrespeito por parte da reitoria da Lei Complementar 1.202 que obriga a elevação dos técnicos de apoio educacional à carreira de professores de Educação Infantil nas cinco creches/pré-escolas da maior universidade da América Latina.

Veja a íntegra da carta abaixo:

CRECHE NA USP
O artigo de Virgilio Afonso da Silva mostra apenas um dos lados nefastos da política do atual reitor em relação às creches da USP (“USP, creches e machismo”, Tendências/Debates, 27/4). O outro é o contínuo desrespeito à Lei Estadual 1.202, de 2013, que eleva os profissionais das creches a professores de educação infantil, como determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. A gestão da maior universidade da América Latina tem sido um exemplo deplorável para as nossas crianças.
Isabelle C. S. de Castro, doutora em história social (USP) (São Paulo, SP)

A carta pode ser encontrada no link abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/217492-painel-do-leitor.shtml

Audiência na Alesp expõe irregularidades da reitoria da USP; Zago falta

Alesp

Alesp1

Alesp2

Alesp3

Na tarde de hoje, dia 27 de abril, mães, pais, professores e crianças compareceram à Audiência Pública convocada pelo deputado estadual Carlos Giannazi (Psol) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

A audiência tinha como objetivo discutir o fechamento unilateral de 141 vagas nas creches da USP no ano letivo de 2015 e buscar esclarecimentos do reitor Marco Antonio Zago.

Apesar de convidado, o reitor não compareceu e enviou seu funcionário, Waldyr Jorge, superintendente da SAS, para a audiência.

Além do deputado e do funcionário da SAS, fizeram intervenções a psicóloga Ana Mello, membros da Comissão de Mobilização das Creches, representantes do DCE e do Sintusp, mães da demanda, pais de São Paulo e de São Carlos, e principalmente, professores das Creches/Pré-Escolas Oeste, Central e São Carlos.

Waldyr Jorge disse que não representava o reitor, apesar de ter sido enviado por ele para comparecer à audiência. Passou a dar opiniões pessoais, sem trazer nenhum esclarecimento sobre o assunto , além de dizer que desconhecia os estudos feitos pelas gestões das creches indicando a possibilidade de atender 89 crianças imediatamente.

As 300 pessoas presentes participaram ativamente, questionando a falta de transparência, diálogo e “a desonestidade intelectual dos gestores” da maior universidade de São Paulo, segundo Ana Mello.

O deputado Giannazi se comprometeu a:

1) Transformar a audiência em uma representação junto ao Ministério Público Estadual devido aos inícios de irregularidades cometidas pela USP, como, por exemplo, o descumprimento da Lei Complementar 1.202/2013, que eleva os profissionais das creches a Professores de Ensino Infantil e da liminar que garante a vaga de seis crianças matriculadas este ano na Creche/Pré-Escola de São Carlos.

2) Solicitar a lista de aprovados no processo seletivo das creches de São Paulo (Central, Oeste e Saúde)

3) Convocar o reitor Marco Antonio Zago para dar explicações à Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa de São Paulo.

A audiência foi gravada e será disponibilizada pela internet. A transcrição irá para o Diário Oficial e irá instruir o Ministério Público.