Suplicy solicita à USP e à secretaria de Educação a manutenção das Creches

O ex-senador e agora Secretário Municipal de Direito Humanos e Cidadania, Eduardo Suplicy, enviou e-mail para o Secretário Estadual de Educação, Herman Voorwald, ao Reitor da USP, Marco Antônio Zago e também ao Superintendente de Assistência Social da USP, Waldyr Antonio Jorge, solicitando atenção especial para o problema que acontece nas Creches/Pré-Escola desde o inicio desse ano de 2015.  Ele ressalta toda a qualidade do trabalho realizado nessas unidades de ensino e solicita a atenção das instâncias  públicas envolvidas para que a USP possa manter a qualidade e quantidade de atendimento nas Creches.
Abaixo o texto completo do ex-senador Eduardo Suplicy

Suplicy

E-mail Suplicy (pdf)

Anúncios

Brasil Post publica artigo da Comissão de Mobilização

O portal Brasil Post publicou hoje o artigo  “O Senhor da USP não gosta de crianças”, escrito por integrantes da Comissão de Mobilização de Pais e Funcionários das Creches/Pré-Escolas da USP.

O artigo denuncia a tentativa de fechamento das instituições de educação infantil e o contínuo desrespeito da Lei Complementar 1.202, de 2013 por parte do atual reitor, Marco Antonio Zago.

Leia a íntegra do artigo no link abaixo. Ajude-nos a compartilhar, curtir e divulgar.

O senhor da USP não gosta de crianças

Giannazi aciona MP e TCE para defender Creches da USP e carreira de professores

O deputado estadual Carlos Giannazi protocolou no dia 07/05 uma solicitação de investigação ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo sobre as denúncias feitas pelos professores e pais de alunos das Creches/Pré-Escolas da USP durante a Audiência Pública que ocorreu no dia 27/04 na Assembléia Legislativa de São Paulo.

Para fundamentar a denúncia, foi enviada junto com a solicitação uma cópia na íntegra da gravação feita durante da Audiência Pública do dia 27 de abril.

Giannazi também enviou a mesma gravação ao Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) solicitando investigações. Essa documentação será anexada à Peça de Informação, com o número 83/2015, já existente no MPSP dentro do Grupo de Atuação Especial de Educação (Geduc).  O promotor responsável pelas investigações é João Paulo Faustinoni e Silva, que representa o Ministério Público no Comitê de Monitoramento que supervisiona a expansão de vagas na rede municipal paulistana.

Ainda como encaminhamento da Audiência Pública do dia 27/04, Giannazi também protocolou um requerimento na Comissão de Educação da Assembléia Legislativa de São Paulo convocando o reitor Mario Antônio Zago para depor sobre o caso nesta mesma comissão.

Veja abaixo os documentos encaminhados.

Denúncia TCE

Denúncia MPSP

Ministério Público abre investigação sobre desmonte das creches da USP‏

O Ministério Público de São Paulo abriu investigação para apurar eventuais irregularidades e ilegalidades no desmonte das Creches/Pré-escolas da USP por parte da Reitoria. O sinal mais visível disso foi o fechamento de 141 das 543 vagas que seriam preenchidas em 2015, sem discussão prévia com a direção de cada uma das cinco Creches/Pré-Escolas e após a matrícula de crianças escolhidas na última seleção.

O desmonte das creches da USP está sendo investigado pelo Grupo de Atuação Especial de Educação (Geduc) do Ministério Público, sediado em São Paulo. Foi aberta uma Peça de Informação, que é uma forma de investigação preliminar, com o número 83/2015. O promotor responsável é João Paulo Faustinoni e Silva, que conhece bem a carência de vagas em creches na Capital –entre outras atividades e frentes, Faustinoni e Silva representa o Ministério Público no Comitê de Monitoramento que supervisiona a expansão de vagas na rede municipal paulistana.

O próximo passo será aprofundar a investigação, com a abertura de um inquérito civil. Nesta semana, as Comissões de Mobilização das Creches da USP encaminharam ao promotor documentos para instruir a apuração, como a Plano de Contingência elaborado pelas direções de cada creche e o ofício em que Waldyr Jorge, preposto do reitor Marco Antonio Zago, se nega a preencher as vagas existentes.

Os integrantes das comissões pretendem se reunir pessoalmente com o promotor para discutir medidas judiciais e extra-judiciais envolvendo a Reitoria da USP.

No interior, famílias preteridas ganharam liminares obrigando a USP a aceitar as crianças. Apesar da resistência da Reitoria, essas vitórias judiciais já começaram produzir efeitos concretos, com a entrada efetiva de novos alunos.

Informações da Secretaria Municipal da Educação indicam que o fechamento das creches da USP significará aumentar em 10% o déficit de vagas na educação infantil e pré-escola na região do Butantã.

Trabalhadores e alunos da USP protestam por reajuste e contra sucateamento das creches

Protesto Cruesp

Trabalhadores e alunos da USP se dirigiram nesta tarde para a rua Itapeva, onde se reúnem os integrantes do Fórum das Seis (funcionários, alunos e professores da USP, Unicamp e Unesp).

O grupo aguarda resposta as suas reivindicações. Entre elas estão: 11,6% de reajuste salarial, fim do corte de verbas para ensino e pesquisa e também o fim do desmonte e sucateamento dos hospitais universitários, bandejões e das Creches/Pré-Escolas da maior universidade da América Latina.

Em apoio às reivindicações, também houve paralisação em várias unidades da USP no dia de hoje.

Foto do Sintusp.

Alckmin tenta diminuir repasse de verbas para universidades estaduais

O jornal Folha de S. Paulo informou ontem, dia 13 de maio, que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, quer transformar o valor mínimo da verba destinada às três universidades estaduais em valor máximo. Ou seja, o repasse de 9,57% do ICMS, que era considerado piso, será transformado em teto.

Veja a reportagem completa no link abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/05/1628265-alckmin-impoe-teto-para-repasse-de-verba-a-usp-unesp-e-unicamp.shtml

A denúncia feita ontem mobilizou muitos trabalhadores da USP a aderirem ao protesto realizado na tarde de hoje em frente ao Cruesp, onde uma reunião deve definir o percentual de reajuste dos funcionários das três universidades. No ano passado, depois de se negar a oferecer qualquer reajuste, o reitor Marco Antonio Zago foi obrigado pela justiça a conceder reajuste de quase 6%.

Alckmin negou hoje para o mesmo jornal que o repasse diminuiria, mas não explicou a mudança no texto da Lei de Diretrizes e Bases enviado à Assembleia Legislativa do Estado.

Veja a negativa do governador no link abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/05/1628472-alckmin-diz-que-nao-vai-reduzir-verba-destinada-a-usp-unesp-e-unicamp.shtml

Alunos de pedagogia visitam Carochinha; confira relatos

Alunos de cursos de Pedagogia do interior de São Paulo e de Minas Gerais são assíduos visitantes da creche Carochinha, em Ribeirão Preto. Veja nos links abaixo alguns relatos dessas visitas:

http://www.unifafibe.com.br/noticias/?noticia=4784

http://www.diariodearaxa.com.br/Noticia/Educacao/2011/10/Dom-Jose-Gaspar-visita-Creche-Carochinha-da-USP/8684.aspx

http://www.feb.br/index.php/alunos-do-ise-visitam-creche-da-usp-de-ribeirao-preto

http://www.uniso.br/noticias/NotCompleta.aspx?noticia=243