Rodas afirma que plano de demissão voluntária é “inútil”

O ex-reitor da Universidade de São Paulo, João Grandino Rodas, afirmou em artigo no jornal Folha de S. Paulo publicado em dezembro do ano passado que o plano de demissão voluntária é “inútil” e que a USP tem condições de atender seus compromissos, pois tem reserva de ainda R$ 1,5 bilhão, ao contrário do que tem afirmado o atual reitor.

Rodas escreveu que: “a falência da USP nunca existiu, pois havia reservas orçamentárias no valor de cerca de R$ 3 bilhões e meio, dos quais R$ 1, 5 bilhão totalmente descompromissado.”

E completou: “Sindicância realizada comprovou que tais reservas eram muito superiores aos encargos presentes e futuros a pagar (sobrando até para pagar, os salários corrigidos durante a greve, além dos quatrocentos milhões de reais do famigerado e inútil plano de demissão voluntária). Comprovou também que o atual reitor, terminada a eleição, desclassificou a “falência” para “crise econômica” e afirmou ter sido ela resolvida (embora sem novos aportes recebidos pela USP)”.

Leia a íntegra do artigo no link abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/12/1567588-joao-grandino-rodas-a-usp-em-2014.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s