Prefeitura do campus de Piracicaba barra crianças de creche

Por Gabriel Colombo de Freitas, pós-graduando da Esalq-USP

Na primeira semana de setembro, o Centro de Convivência Infantil (CCIn) pertencente à Prefeitura do Campus “Luiz de Queiroz” / USP, localizado em Piracicaba, entrou para o largo e arbitrário processo de desmonte das creches que atendem os filhos de estudantes e funcionários da Universidade de São Paulo. Se antes o processo se restringia às creches vinculadas diretamente à Superintendência de Assistência Social – SAS, órgão da Reitoria, agora tal medida arbitrária, imposta pela Reitoria via SAS, se expandiu para as creches administradas pelas prefeituras dos Campi, como o CCIn. O Prefeito do Campus “Luiz de Queiroz”, Fernando Seixas, parecendo ser conivente, não se impôs e não responde às demandas pela creche do campus por ele administrado.

A desmedida falta de transparência do processo de desmonte foi aplicada novamente, repetindo a receita do que antes ocorrera com o Sistema de Creches da USP: quatro crianças, já selecionadas pelo processo socioeconômico, foram impedidas de ingressar nas atividades da creche, desde a primeira semana de setembro. Isso mesmo! Os pais foram convocados para levar os filhos, compraram os materiais e, logo depois, não puderam ingressar. Sendo que em um dos casos, os pais foram comunicados no mesmo dia em que levariam a filha à creche pela primeira vez.

Cena de filme repetido, novamente, foi o argumento utilizado pelo Serviço Social do Campus (Dvatcom – Divisão de Atendimento à Comunidade): as crianças não seriam mais convocadas devido ao quadro de funcionários, escasseado em função do Programa de Incentivo à Demissão Voluntária (PIDV), impossibilitando o atendimento de mais alunos. Cena repetida, mesma paródia. Nenhum funcionário vinculado ao CCIn aderiu ao PIDV, além disso, poderia atender mais crianças do que hoje atende, o CCIn é subocupado.

O desmonte das creches, que compõe os cortes arbitrários da Reitoria em busca da Universidade Mínima, está se expandindo, tocando questões que, administrativamente, não lhe dizem respeito. Mas, junto com ele, expande-se a luta por uma universidade que assegure o acesso ao Ensino Público, Gratuito e de Qualidade. Pais, professores e funcionários do CCIn também dizem não ao desmonte das creches da USP!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s