Ocupação pede apoio de entidades a nota divulgada após Fórum

 

A Ocupação Creche Aberta solicita a entidades e profissionais de educação que apoiem a nota abaixo, subscrevendo-a através do e-mail pelascrechesusp@gmail.com.

“NOTA DO FÓRUM DE APOIO ÀS CRECHES DA USP

Diante do acentuado processo de desmonte das unidades de educação infantil da Universidade de São Paulo, no dia 24 de janeiro de 2017, às 19h, a Ocupação Creche Aberta, que se mantêm na Creche Pré-Escola Oeste da USP, recebeu e sediou a plenária do Fórum de Apoio às Creches da USP.

Composta por cerca de cem profissionais da educação, familiares de alunas e alunos, ex-alunas e ex-alunos, crianças, docentes da USP, ativistas e representantes de movimentos educacionais, a plenária reiterou sua disposição em defender que se cumpra integralmente a decisão do Conselho Universitário (CO): TODAS as vagas ociosas nas creches da USP devem ser ocupadas (contabilizadas em 157), o que implica no retorno das crianças matriculadas na Creche Oeste ao seu local de origem e a entrada de novas crianças e contratação de funcionários em todas as cinco unidades de creches da Universidade. Para tanto, a plenária exige a abertura de diálogo e negociação junto à Reitoria.

A plenária também avaliou que o desmonte das unidades de educação infantil da Universidade de São Paulo, iniciado em 2014 e que alcançou seu ápice com a tentativa de fechamento da Creche Oeste, paralisada graças à ocupação, é fruto de dois graves movimentos em curso no Brasil: primeiro, a desconstrução da Universidade Pública de qualidade, pautada pelo tripé do ensino, pesquisa e extensão, funções que as creches universitárias também exercem de maneira modelo internacionalmente. Segundo, a fragilização da política de educação infantil, que vinha crescendo e se estruturando desde a sanção da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996), mas que sob o avanço conservador – a cada dia – se reaproxima da assistência social, o que é um grave retrocesso e equívoco.

A educação infantil, composta por creche e pré-escola, é antes de tudo o direito das crianças de zero a seis anos à educação. É também um direito de cidadania das mães, pais e demais familiares, de terem a segurança de que suas filhas e seus filhos sejam bem acolhidos. O fechamento de uma unidade escolar é de grande impacto social, tendo em vista o déficit de cerca de 100 mil vagas nas creches municipais de São Paulo.

O fechamento da Creche Pré-Escola Oeste com o desmonte do seu prédio, a incorporação de crianças e funcionários à Creche Pré-Escola Central sem nenhum planejamento ou período de adaptação, e a mudança dos nomes das unidades educacionais, representam uma violência à comunidade universitária e, especialmente, às crianças e profissionais da educação infantil que atuam na Universidade de São Paulo.

As entidades abaixo-assinadas, presentes ou apoiadoras da plenária supracitada, não aceitarão qualquer retrocesso na consagração do direito à educação e reiteram sua demanda de abertura de diálogo e negociação junto à Reitoria, em respeito à decisão do CO.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s