Creches terão 157 vagas ociosas em 2017; esvaziamento custará R$ 717 mil à USP

Levantamento realizado junto a integrantes das Associações de Pais e Funcionários (Apefs) das cinco creches/pré-escolas da USP administradas pela SAS revela que há pelo menos 157 vagas ociosas disponíveis para o ano letivo de 2017.

Isso significa que se não forem preenchidas, estas 157 vagas provocarão novo rombo nos cofres da USP, que deverá gastar aproximadamente R$ 717 mil em 2017 com o pagamento de auxílio-creche a funcionários docentes e não-docentes. Se todas as vagas forem preenchidas, nenhum custo a mais incidirá sobre o Orçamento da universidade, que já dispõe de espaço físico, educadores e verba de custeio previstos para 2017.

Somando-se a estimativa do que foi gasto em 2015 e 2016 com auxílio-creche sem necessidade, mais o previsto em 2017, a gestão temerária do reitor Zago terá jogado no lixo R$ 2 milhões em três anos. Com esse valor, por exemplo, é possível comprar 60 automóveis populares (modelo Fiat Palio) ao valor de R$ 33.110,00.

A seleção socioeconômica realizada pela SAS até 2014 reservava 20% das vagas para filhos de docentes e 40% para filhos de servidores não-docentes. Portanto, 94 vagas (60%), dessas 157 ociosas, seriam ocupadas por eles. As demais 63 vagas (40% do total) seriam direcionadas a filhos de alunos, como parte da política de auxílio à Permanência Estudantil, conforme consta nos manuais do candidato editados pela Fuvest.

Portanto, ao fornecer vagas em estabelecimentos de Educação Infantil a 94 crianças, filhas de funcionários que têm direito a auxílio-creche mensal de R$ 633,87 até que as crianças completem 6 anos, a USP deixaria de gastar R$ 717 mil ao longo de 2017, montante que faz muita falta em tempos de crise financeira.

O PIDV agrava ainda mais esse quadro. Com o programa, a maior de todas as creches, a Central, vai perder pouco mais de 10 funcionários. Com 34 anos de existência, a creche Central chegou a abrigar mais de 200 crianças. Em 2017, atenderá somente metade desse número e terá apenas 42 vagas ociosas e disponíveis para novas crianças.

A creche Oeste, que poderá receber 37 crianças, teria condições de atender ainda mais, especialmente bebês, se tivesse uma lactarista. A última funcionária que ocupava o cargo aderiu ao PIDV 1 e sua vaga não foi reposta.

A creche Saúde, localizada no campus da Saúde Pública, na avenida Dr. Arnaldo, pode atender 30 novas crianças. Duas já foram matriculadas, pois são irmãs de crianças que já são atendidas na unidade e, por isso, têm direito automático à matrícula. Portanto, ainda há 28 vagas a serem preenchidas.

A creche Carochinha, no campus de Ribeirão Preto, uma das principais referências nacionais em Educação Infantil, pode atender em 2017 20 novas crianças.

Em São Carlos, podem ser atendidas 30 novas crianças. Houve apenas uma adesão ao PIDV 2 e o horário de atendimento deverá ser diminuído.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s